A pensão na suíça está agora em perigo?

Partilhe isto
post!

O sistema de pensão suíço é forte, mas as reformas são cada vez mais urgentes

A Suíça ainda tem um dos sistemas de pensão mais robustos do mundo. Em 2018, ficou em quinto lugar em termos de ativos totais de pensão na suíça em relação ao PIB e em primeiro lugar em termos de ativos de pensão per capita.

Mas a hora do cálculo chegou. A taxa de reposição (pensão em relação à última renda) caiu mais de dez por cento desde 2008 e continuará a cair. Deve-se notar que mesmo a taxa de conversão mínima atual é insustentável. Em duas ocasiões, os políticos tentaram implementar reformas destinadas a aumentar a idade da aposentadoria, aumentar as contribuições e reduzir os benefícios.

Entretanto, suas propostas de reforma foram rejeitadas, com o resultado de que o sistema de pensões suíço está perdendo terreno para os melhores sistemas do mundo, tais como o Canadá e a Holanda.

Hoje, a reforma do segundo pilar da Suíça está mais uma vez na agenda. Entretanto, há motivos para duvidar que qualquer uma das propostas será suficientemente ambiciosa para enfrentar os desafios de forma sustentável. Particularmente desanimador é o fato de que nenhuma das propostas contém propostas para melhorar o desempenho do investimento dos fundos de pensão na suíça.

O retorno dos investimentos dos fundos de pensão suíços fica atrás dos líderes mundiais

As comparações do desempenho do investimento dos esquemas de pensão na suíça em diferentes países não são fáceis, pois os esquemas são construídos de forma diferente e os efeitos da taxa de câmbio podem ser significativos.

Verificamos que os fundos suíços tiveram um desempenho inferior a cada ano entre o início de 2008 e o final de 2018, em 60 pontos base em relação aos Países Baixos e 115 pontos base em relação ao Canadá.

Estes resultados são em grande parte devidos ao menor tamanho médio dos fundos suíços em comparação com a Holanda e o Canadá. Isto, juntamente com as menores economias de escala, a escolha menos eficiente de veículos de investimento e as práticas de governança e gestão de risco mais fracas que acompanham este processo.

Fechar a lacuna no retorno do investimento traria benefícios previdenciários significativos.

Entre 2008 e 2018, os fundos de pensão na suíça do segundo pilar suíço, ao seu ativo total de CHF 900 bilhões, poderiam ter acrescentado mais CHF 95 bilhões se seus investimentos tivessem sido no nível do Canadá e outros CHF 50 bilhões no nível dos fundos holandeses.

Afinal, extrapolado durante toda a vida útil de um suíço médio, o desempenho do investimento canadense significaria um salto de 24% no pagamento anual da pensão na suíça. Isto evitaria um atraso de 4,5 anos na aposentadoria.

O desempenho do investimento holandês ainda aumentaria os pagamentos anuais em 12% e evitaria um atraso de 2,3 anos na aposentadoria.

[contact-form-7 id=”1235″ title=”Subscribe form”]

Recuperar o terreno perdido – um apelo para uma reforma holística

É possível tirar proveito desses benefícios sem correr riscos excessivos ou dar grandes saltos de confiança. Basta a vontade de aprender com os melhores mercados de títulos do mundo e de se tornar ativo nas duas áreas seguintes:

1. os fundos de pensão suíços devem fortalecer suas práticas de gestão de ativos.

Os fundos de pensão na suíça do segundo pilar suíço devem mudar seus investimentos para estilos de implementação mais econômicos, assumindo gradualmente mais riscos. Eles devem evitar veículos de investimento caros, como estruturas de fundos de investimento e explorar formas de administrar mais de seus ativos internamente.

Com o tempo, eles provavelmente não terão outra escolha senão aumentar sua exposição a classes de ativos mais arriscadas. Entretanto, para monitorar tais investimentos de forma eficaz, eles devem fortalecer suas capacidades de investimento e gestão de risco. Os fundos suíços são freqüentemente com falta de pessoal e muito dependentes de gerentes e consultores externos, ao contrário de seus concorrentes estrangeiros mais sofisticados.

2. Os reguladores devem remover restrições ultrapassadas enquanto promovem a responsabilidade pelo desempenho.

Os supervisores devem modernizar as regras de investimento para o sistema deaposentadoria do segundo pilar suíço. As regras existentes definem as classes de ativos permitidos e estabelecem limites de investimento em cada uma dessas categorias. Isto não está de acordo com as melhores práticas internacionais e corre o risco de criar incentivos negativos para os tomadores de decisão dos fundos de pensão na suíça.

O desempenho dos fundos individuais também deve ser mais transparente e mais fácil de comparar. A responsabilidade dos tomadores de decisão seria aumentada e os resultados gerais melhorariam.

Oferecemos dicas sobre como otimizar as pensões para que o dinheiro não seja desperdiçado na velhice. Solicite uma análise gratuita agora, rápida e facilmente no ajooda.ch

Veja os nossos últimos posts.

× WhatsApp Chat